Câmara aprova projeto que doa colégio David Caldas ao Poder Judiciário em Esperantina

Sessão extraordinária aconteceu na manhã desta sexta-feira (24)

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 24/02/2017 às 14h52
3288
plenario-camara-esperantina
Plenário Ver. Gilberto Aguiar Chaves (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

Por 08 votos à 05, a câmara municipal de vereadores aprovou o projeto sugerido pela Prefeitura de Esperantina que doa o prédio da escola David Caldas no centro da cidade ao Poder Judiciário. A sessão extraordinária foi realizada na manhã desta sexta-feira (24) e contou com a participação de pouquíssimos populares.

Votaram a favor: Alcione Carvalho (PTB), Domingos Luiz (PRB), Denival Carvalho (PTB), Marcílio Farias (PT), Manoel Filho (PT), Leônidas Quaresma (PSDC), José Cláudio (PSB) e Bebé Vitória (PMDB).

Votaram contra: Júnior Rodrigues (PTC), Mauro André (PRTB), Castro (PMDB), Luis Dionísio (PMDB) e Tote Filho (PMDB).

Antes de iniciar a sessão de discursos e votação, o presidente da Câmara, o vereador Manoel Filho (PT), abriu um espaço para duas pessoas da platéia que são contra e à favor para se pronunciar. Os voluntários foram o Padre Evandro Alves e o advogado Zé Ângelo.

Padre Evandro Alves

Padre Evandro Alves (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)
Padre Evandro Alves (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O Padre Evandro Alves se pronunciou contra a doação do prédio. Segundo o pároco, o colégio é um patrimônio histórico do município e questionou a prefeitura sobre a doação do colégio.

Ouça o discurso do Padre:

 

Advogado Zé Ângelo

Advogado Zé Ângelo (Foto: Kleber Oliveira/RevistaAZ)
Advogado Zé Ângelo (Foto: Kleber Oliveira/RevistaAZ)

O advogado e ex-candidato a vereador Zé Ângelo, se posicionou à favor do projeto. Segundo ele, a doação do prédio para o Poder Judiciário tem seus pontos positivos e negativos: “Só quem sabe a importância desse projeto é quem realmente precisa da Justiça“, disse.

Ouça o áudio do advogado:

 

DISCURSO DOS VEREADORES

Tote Filho (PMDB)

Tote Filho (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)
Tote Filho (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O vereador Tote Filho (PMDB) disse que é completamente contra o projeto. O parlamentar fez duras críticas ao Judiciário e à prefeitura de Esperantina.

Ouça o áudio de Tote Filho:

 

Vereador Júnior Rodrigues (PTC)

Vereador Júnior Rodrigues (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)
Vereador Júnior Rodrigues (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O vereador Júnior Rodrigues (PTC) parabenizou a atitude do Judiciário, mas criticou o projeto. O parlamentar disse que os colegas revejam o projeto para não colocar em votação. Júnior acrescentou que pelo fato de ser um professor, não vai cometer o erro de “fechar” uma escola: “Não sou contra o Judiciário, mas não quero ser um vereador conhecido por fechar uma escola e voto contra“, pontuou.

Ouça o áudio de Júnior Rodrigues:

 

Vereador Leônidas Quaresma (PSDC)

Vereador Leônidas Quaresma (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)
Vereador Leônidas Quaresma (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O vereador Leônidas Quaresma (PSDC) defendeu a aprovação do projeto e disse que Esperantina precisa pensar mais no desenvolvimento. Leônidas declarou que o projeto não é para acabar com o prédio, mas sua estrutura patrimonial será mantida. “Hoje o David Caldas está em ruínas e essa é uma oportunidade de melhorar a estrutura e manter o patrimônio do município em funcionamento“.

Ouça o áudio de Leônidas:

 

Vereador Domingos Luiz (PRB)

Vereador Domingos Luiz (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)
Vereador Domingos Luiz (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O vereador Domingos Luiz (PRB) fez duras críticas ao Poder Judiciário que usa o prédio da Câmara Municipal para realizar audiências e julgamentos. Para o parlamentar, o novo local é uma oportunidade de reunir vários serviços da Justiça em um local adequado.

Ouça o áudio de Domingos Luiz:

 

Vereador Luiz Dionísio (PMDB)

Vereador Luiz Dionísio (Foto: Kléber Olivera/RevistaAZ)
Vereador Luiz Dionísio (Foto: Kléber Olivera/RevistaAZ)

O vereador Luis Dionísio fugiu do assunto, mas ressaltou seu posicionamento contra a aprovação do projeto.

Ouça o áudio de Luis Dionísio:

 

Vereador Castro (PMDB)

Vereador Castro (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)
Vereador Castro (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O vereador Castro (PMDB) disse ser contra o projeto e sugeriu que a prefeitura implantasse suas secretarias no prédio do David Caldas. Castro criticou o fato de a prefeitura manter suas atividades administrativas em residências alugadas e disse que é um alto custo para a prefeitura.

Ouça o áudio de Castro:

 

Vereador Mauro André (PMDB)

Vereador Mauro André (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)
Vereador Mauro André (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O vereador Mauro André (PMDB) disse que é contra o projeto. O parlamentar criticou o fato de ter sido feito a licitação e a contratação da empresa antes de o projeto passar pela câmara.

Ouça o áudio de Mauro André:

 

Vereador Marcílio Farias (PT)

Vereador Marcílio Farias (Foto: Kleber Oliveira/RevistaAZ)
Vereador Marcílio Farias (Foto: Kleber Oliveira/RevistaAZ)

O vereador Marcílio Farias (PT) fez uma nota técnica de como o prédio do colégio David Caldas não tinha mais condições de receber alunos, uma vez que os alunos que ali estavam matriculados, foram para escolas dos seus bairros. “O colégio David Caldas fechou por si só, tudo por conta dos poucos alunos que se matriculavam lá. Essa é uma oportunidade de valorizar mais nosso município. Vimos muitos exemplos de prédios públicos que foram a ruínas por falta de zelo, à exemplo do Hotel Himo e por isso, voto à favor“, disse.

Ouça o áudio de Marcílio Farias:

Vereador Manoel Filho (PT)

Vereador Manoel Filho (PT)
Vereador Manoel Filho (Foto: Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O vereador Manoel Filho (PT) defendeu a aprovação do projeto da doação do colégio David Caldas ao Poder Judiciário. Manoel disse que há espaço suficiente para as outras escolas agregar alunos e o projeto vai preservar grande parte da estrutura patrimonial do prédio.

Ouça o áudio de Manoel Filho:

 

NÃO DISCURSARAM

Os vereadores: Alcione Carvalho (PTB), Denival Carvalho (PTB) e Bebé Vitória (PMDB) optaram por não discursar.



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.