Wellington Dias é acusado de fazer “campanha” dentro de igreja

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 24/07/2014 às 10h57
0

A assessoria jurídica da coligação “Piauí no Coração”, encabeçada pelo governador Zé Filho (PMDB), ingressou com mais uma ação contra o senador Wellington Dias (PT), candidato ao Governo do Estado. O candidato do PT é acusado de realizar campanha durante culto em um templo evangélico no bairro Satélite, na capital Teresina.

O fato teria ocorrido no dia 5 de julho, primeiro dia de campanha permitido pela legislação eleitoral. Segundo o advogado de Zé Filho, Carlos Yuri, que ingressou com a ação, Wellington Dias aproveitou o culto para discursar. “Ele afirmou que estava dando o pontapé inicial da caminhada naquele momento. Isso é proibido pela lei”, disse.

Segundo explicou a assessoria jurídica da coligação “Piauí no Coração”, a legislação eleitoral não permite realizar campanha em um espaço reservado como um templo evangélico. “Não é permitido o candidato usar o espaço privado, reservado, que é um espaço comum. O candidato pode realizar uma caminhada em um Mercado Público e conversar com eleitores, mas não pode usar um microfone em um espaço reservado, como é um templo religioso”, afirma Carlos Yuri.

O advogado que representa a defesa da coligação ‘Vitória com a Força do Povo’ e do senador Wellington Dias, Daniel Oliveira, afirmou que a assessoria jurídica do petista ainda não foi notificada. “Quando isso ocorre vamos apresentar a defesa dentro do prazo previsto pela lei”, declarou.

*Com informações do Jornal O Dia


Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.