Procon fiscaliza postos de combustíveis no interior do Piauí

O órgão de defesa dos direitos do consumidor expediu uma recomendação para que os proprietários de postos de combustíveis de todo o Piauí não aumentem os preços, com o argumento de desabastecimento.

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 28/05/2018 às 19h28
293
(Foto: Divulgação/PROCON-PI)

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) está atento a qualidade da gasolina vendida nos postos de combustíveis e a possível prática de preços abusivos, durante a greve dos caminhoneiros.

Segundo o PROCON-PI, na última sexta-feira (25), o órgão de defesa dos direitos do consumidor expediu uma recomendação para que os proprietários de postos de combustíveis de todo o Piauí não aumentem os preços, com o argumento de desabastecimento. No mesmo dia, foram fiscalizados onze postos de combustível em Campo Maior, um em Cocal de Telha e dois postos em Capitão de Campos, onde foram verificados 98 bicos e 16 aferidores, totalizando 114 instrumentos.

(Foto: Divulgação/PROCON-PI)

Na cidade de Cocal de Telha, em uma residência, foram encontrados 27 botijões de gás-GLP, 17 deles cheios. Nessa mesma residência, foram apreendidos ainda três galões de gasolina de 30 litros e garrafas pets com o combustível. Após um teste do percentual de etanol no combustível apreendido, constatou-se que o percentual (do possível etanol) está acima dos padrões da ANP.

Para denunciar qualquer irregularidade, ligue para o número (86) 3216-4550 ou por meio da Ouvidoria do MPPI no número 127.



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.