Teresina reabre 4 setores nesta segunda-feira com serviços delivery e 50% da capacidade

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 06/07/2020 às 10h28
945

A retomada das atividades em Teresina inicia nesta segunda-feira (6) com reabertura de quatro setores – construção civil, agropecuária, indústria e comércio somente o ligado a cadeia da construção civil. A previsão é que cerca de 11 mil trabalhadores na capital voltem ao trabalho.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), assinou o decreto com os protocolos para a flexibilização. O protocolo autoriza o funcionamento de 50% dos setores e os comércios atacadistas e varejistas – ligado a construção civil – só funcionarão em serviços delivery e drive thru.

Os segmentos como agricultura, pecuária, produção florestal, pesca, aquicultura, indústria extrativista e de transformação só irão funcionar 50% da capacidade para evitar aglomerações. Pelas regras da prefeitura, esses setores funcionarão quatro dias na semana em escala de 6 horas diária.

A construção civil retorna com as obras, mas terá que evitar aglomeração, com 50 % dos trabalhadores e usando todas as medidas de higiene e de distanciamento social.

Em Teresina, continua suspenso o funcionamento de escolas, bares, restaurantes, lojas de outros segmentos, shoppings e de todos aqueles setores que geram aglomerações ou não citados no decreto.

No Estado

Em todo o Piauí, o decreto estadual de reabertura segue com as mesmas regras estabelecidas para Teresina.

De acordo com a diretora da Divisão de Vigilância Sanitária da Secretaria Estadual da Saúde (Divisa), Tatiana Chaves, a construção civil deve obedecer às mesmas normas.

Já a agricultura foi um segmento que nunca parou e agora só foi normatizado o protocolo que deve ser seguido, já que era um serviço essencial e de baixo risco.

Em relação às clínicas médicas, que também já tinham autorização para funcionar, outras especialidades começam a voltar, depois de apresentarem o plano de segurança, que deve conter consultas e exames por agendamento com hora marcada, com obediência às normas sanitárias e implementar procedimentos de triagem como condição básica para detectar pacientes com suspeita de infecção pelo novo coronavírus, antes mesmo do registro do paciente.

Setores autorizados:

1) Agropecuária (agricultura, pecuária, produção Florestal, pesca e aquicultura)

2) Indústria (extrativista e transformação)

3) Construção Civil (obras, serviços de arquitetura, engenharia, testes e análise técnica);

4) Comércio (somente ramo da construção civil)

Atacadista e varejista da construção civil (madeira, ferragens, ferramentas, materiais elétricos e de construção).

Segmentos:

1. produção Florestal

2. extração e fabricação de minerais não-metálicos

3. fabricação de bebidas, não estabelecidas no decreto nº 19.639/20

4. confecção de artigos do vestuário e acessórios

5. fabricação de produtos de madeira

6. fabricação de celulose, papel e produtos de papel, não estabelecidas no decreto 19.639/20

7. impressão e reprodução de gravações

8. fabricação de produtos de borracha e de material plástico

9. metalurgia e fabricação de produtos de metal exceto máquinas e equipamentos

10. fabricação de móveis

11. serviços de arquitetura e engenharia, testes e análises técnicas

A prefeitura disponibilizou o número WhatsApp (86) 99438-0254 para denúncias na Guarda Municipal.


*Com informações do CidadeVerde



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.