Rede de vigilância da Sesapi investiga casos de Febre do Nilo no Piauí

Por: Da Redação
Publicado em 04/11/2020 às 08h30
673

O Piauí está fazendo um levantamento sobre a presença da Febre do Nilo no Estado. Uma rede de vigilância para investigação do vírus transmissor da doença formada pela Secretaria de Saúde do Estado, Fundação Municipal de Saúde, Universidade Federal do Piauí e Agência de Defesa Agropecuária do Piauí fez um acompanhamento em quatro municípios piauienses: Água Branca, Lagoa Alegre, Amarante e Parnaíba. Desses, apenas Parnaíba não registrou casos de Febre do Nilo Ocidental em humanos.

A extensão dos casos da Febre do Nilo no Piauí tem alertado as autoridades de saúde. A preocupação é maior porque não se tem informações sobre o mosquito transmissor e sobre o hospedeiro natural. Os profissionais da rede de vigilância orientaram os moradores das comunidades sobre as formas de prevenção e coletaram amostras de mosquitos e de sangue de equídeos, encaminhadas para análise nas Universidades Federais do Piauí e de Minas Gerais.

A Febre do Nilo Ocidental é uma infecção viral transmitida pela picada de mosquitos infectados. A forma leve da doença apresenta sintomas como febre aguda, mal-estar, perda de peso acentuada, náusea, vômito, dor nos olhos, dor de cabeça e dor nos músculos. Em casos mais raros, pode levar á morte.


*Com informações de Cláudia Brandão/CV



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.