Promotor investiga irregularidades em concurso da Prefeitura de Brasileira

Por: Da Redação
Publicado em 29/07/2020 às 11h27
760
(Foto: Divulgação)

O Ministério Público do Estado do Piauí instaurou procedimento administrativo para investigar denúncia de irregularidades em concurso realizado pela Prefeitura de Brasileira, administrada pela prefeita Carmen Gean. A portaria nº 97/2020 foi assinada pelo promotor de Justiça Nivaldo Ribeiro, no dia 20 de julho.

De acordo com termo de declaração apresentado na promotoria, houve diversas irregularidades no município de Brasileira com relação ao concurso público de agentes de saúde. Dentre eles, a inserção de contratados no lugar de concursados e permutas irregulares.

O membro do Ministério Público destacou ainda que junto ao termo de declaração foram anexados todos os documentos pertinentes, comprovando o relatado na redação da acusação.

Foi então aberto procedimento administrativo nº 90/2020 com o objetivo de apurar possível desobediência aos princípios da administração pública no âmbito do município de Brasileira.

O promotor designou audiência para essa quarta-feira (29), às 10h, por meio da plataforma. A prefeita Carmen Gean e a secretária de Saúde serão notificadas para participarem da audiência munidas de manifestação escrita sobre os fatos noticiados.

Outro lado

A prefeita Carmen Gean explicou que já foi notificada sobre a denúncia e que já apresentou defesa. Ela também afirmou que se houve irregularidade, foi na gestão passada.

“Depois que assumi a prefeitura, eu só estou há 10 meses na gestão, eu chamei três agentes comunitários concursados, não tem nenhuma irregularidade atinente a contratação de agente comunitário de saúde aqui em Brasileira não, o que tinha era uma permuta que já foi inclusive foi desmanchada essa permuta”, afirmou.

A prefeita explicou ainda que esse problema relacionado a permuta foi resolvido por ela. “Tinha uma irregularidade realmente que não foi ocasionada por mim, mas que ao tomar conhecimento já sanei, é que tinha um agente de endemias que estava exercendo a função de agente comunitário de saúde, mas isso foi na gestão anterior, quando assumi ele para a sua função de origem e chamei o concursado”, esclareceu.


*As informações são do GP1



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.