Promotor investiga descumprimento de lei por agência bancária de Esperantina

Segundo a portaria, a agência do Banco Bradesco estaria descumprindo Lei Municipal que foi promulgada para garantir o limite de espera em tempo razoável pelas agências bancárias, sendo este fixado em até 30 (trinta) minutos.

20/11/2018 às 21h45
1203
2ª Promotoria de Justiça da cidade de Esperantina (Foto: © Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O Ministério Público do Piauí, através do Promotor de Justiça Titular da 2ª Promotoria de Justiça da cidade de Esperantina, Adriano Fontenele do Santos, converteu notícia fato em procedimento preparatório, com o objetivo de investigar os serviços prestados pela agência do Banco Bradesco, especialmente no que tange à demora no atendimento imposta aos clientes e usuários.

Segundo a portaria publicada nesta terça-feira (20), o promotor considerou o Relatório de Acompanhamento apresentado pelo Sindicado dos Bancários do Piauí, onde aponta má qualidade na prestação dos serviços bancários da Agência do Banco Bradesco S/A de Esperantina/PI, que estaria descumprindo a Lei Municipal 1.085, de 14 de Maio de 2009, do Município de Esperantina-PI, que foi promulgada para garantir o limite de espera em tempo razoável pelas agências bancárias, sendo este fixado em até 30 (trinta) minutos.

A Promotoria de Justiça deve realizar o acompanhamento do prazo de 90 (noventa) dias para conclusão do presente procedimento preparatório de inquérito civil – cuja data de encerramento deverá ser anotada na capa dos autos -, mediante certidão após o seu transcurso.

Portaria do MP (Foto: Reprodução/Ministério Público do Piauí)


Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.