Promotor detecta acúmulo ilegal de cargos de Secretária de Educação de Morro do Chapéu

Secretária é servidora efetiva do município de Esperantina e ao mesmo tempo é Secretária de Educação de Morro do Chapéu do Piauí. Ministério Público recomenda que servidora opte por apenas um dos cargos.

2324
Secretária Municipal de Educação de Morro do Chapéu do Piauí, Walma Cristiane Alves Sampaio (Foto: Divulgação/Reprodução)

O Ministério Público do Piauí, através da Promotoria de Justiça de Esperantina, por meio do promotor Adriano Fontenele Santos, instaurou um procedimento preparatório com o objetivo de investigar a suposta acumulação ilegal de cargos públicos exercida pela Secretária de Educação do Município de Morro do Chapéu do Piauí, a Sra. Walma Cristiane Alves Sampaio. A portaria é da última quarta-feira (03/10).

De acordo com o promotor, a secretária é servidora pública efetiva do Município de Esperantina, exercendo o cargo de Professora de História, Geografia e Religião – Zona Urbana, com carga horária de 20h. E que a mesma servidora é comissionada pela Prefeitura Municipal do Morro do Chapéu do Piauí, exercendo o cargo em comissão de Secretária Municipal de Educação.

Portaria do Ministério Público (Foto: Divulgação)

Para o Promotor Adriano Fontenele Santos, a regra constitucional prevista no art. 37, XVI, veda qualquer hipótese de acumulação remunerada de cargos públicos, exceto quando houver compatibilidade de horários: (I) a de dois cargos de professor, (II) a de um cargo de professor com outro técnico ou científico; e (III) a de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde, com profissões regulamentadas.

O Ministério Público recomendou que a sra. Walma Cristiane Alves Sampaio, com vistas à prevenção geral e para possibilitar a V. S.ª a necessária OPÇÃO, disposta no art. 154, da Lei Complementar Estadual nº 13/94, afastando-se com isso má-fé, ou seja, o desejo de V. S.ª de acumular ilegalmente cargos públicos:

  1. que não mais acumule remuneração relativa aos cargos públicos de Professor do Município de Esperantina – PI e Secretária Municipal de Educação do Município do Morro do Chapéu do Piauí; e,
  2. realize a opção entre o cargo de professor efetivo do Município de Esperantina – PI e o cargo comissionado de Secretária Municipal de Educação do Município do Morro do chapéu do Piauí, apresentando ao Ministério Público, no prazo de 10(dez) dias úteis, prova de exoneração relativa a um dos cargos públicos acumulados;
Recomendação do Ministério Público (Foto: Divulgação)

O Promotor também estipulou um prazo de 10 dias para que as providências sejam adotadas. Em caso de não acatamento da Recomendação, o Ministério Público informou que adotará as medidas legais necessárias a fim de assegurar a sua implementação, inclusive através do ajuizamento da Ação Civil Pública de responsabilização pela prática de ato de improbidade administrativa.

Confira a portaria completa clicando aqui (página 14).



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.