Procon recebe denúncias que preço do arroz chega a R$ 40 no Piauí

Por: Da Redação
Publicado em 14/09/2020 às 10h14
813
(Foto: Divulgação/Reprodução)

Um pacote de arroz com cinco quilos já chega a ser vendido por até R$ 40 em alguns estabelecimentos comerciais na capital do Piauí, Teresina, de acordo com denúncias que chegaram nos últimos dias ao Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), do Ministério Público Estadual. Há cerca de dois meses, o preço médio do mesmo produto era de R$ 14 no mercado teresinense.

Para apurar as denúncias e coibir eventuais irregularidades, o Procon deu início nesta segunda-feira (14) a mais uma rodada de fiscalizações em supermercados e distribuidoras de produtos alimentícios. Duas equipes devem realizar o trabalho, que também terá como foco a fiscalização de possíveis aumentos abusivos em outros itens da cesta básica.

“O objetivo é verificar essas possíveis irregularidades e autuar logo essas empresas,que terão que apresentar suas defesa. Na maioria das vezes, o comerciante diz que está apenas repassando a elevação que recebe da fábrica, mas ele precisa apresentar as notas fiscais que comprovem isso”, explicou o chefe de fiscalização do Procon, Arimateia Arêa Leão.

Em caso de irregularidade comprovada, o estabelecimento pode ser punido com uma multa que pode chegar à R$ 10 milhões, dependendo do tamanho.

Como denunciar

Para denunciar irregularidades identificadas, como aumentos abusivos de preços, o consumidor pode entrar em contato com o Procon através do e-mail: atendimentoprocon@mppi.mp.br ou nos telefones (86) 98162-8247/ (86) 98190-7983/ (86) 98195-5177/ (86) 98122-4746.

O Procon recomenda também que o consumidor pegue a nota fiscal, se possível tire uma foto e encaminhe para os canais de comunicação.


*Com informações do cidadeverde



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.