Polícia indicia filho por contratar pistoleiro para matar o próprio pai no Piauí

Por: Da Redação
Publicado em 08/02/2021 às 13h33
2414

A Polícia Civil concluiu durante o final de semana o inquérito que investigava a morte do idoso Geraldo de Sousa Brito, de 70 anos, [foto] registrada em novembro do ano passado, no município de Bertolínia, região sul do Piauí. As investigações concluíram que o filho adotivo da vítima foi o mandante do homicídio. Ele está preso desde o mês de dezembro

No último sábado (06), um homem, apontado como o executor do crime, e sua companheira foram presos no município maranhense de Imperatriz. De acordo com a Polícia, eles são naturais de Floriano e foram contratados pelo filho da vítima para realizar o crime.

“O homem foi o executor. A mulher foi com ele até Bertolínia. Ela foi indiciada como partícipe do crime. O casal é de Floriano. Após a prisão do mandante, o filho adotivo no mês de dezembro, eles foram para Imperatriz e estavam escondidos por lá”, informou o delegado Célio Benício, titular da Delegacia Regional de Uruçuí.

Ainda de acordo com o delegado, com a prisão do casal o caso foi completamente elucidado. “O crime já está esclarecido, inclusive já encaminhamos todas as informações para o Fórum. O promotor já denunciou todos os três por homicídio qualificado”, destacou.

As investigações também apontaram que o crime teria sido motivado por desentendimentos entre a vítima e o filho adotivo, apontado como mandante. “Ele fez uma espécie de confissão indireta. Eles tinham um histórico de desentendimento e brigas . Para a polícia, o que motivou foi esse histórico de convivência conturbada dentro do seio familiar”, disse o delegado Célio Benício.

O caso

Geraldo de Sousa Brito foi morto a tiros no dia 12 de novembro, em uma propriedade rural no município de Bertolínia. Após crime, o carro da vítima foi roubado e abandonado pelos suspeitos em uma estrada vicinal do município de Jerumenha.


*Com informações do cidadeverde



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.