Polícia e Conselho Tutelar se unem em operação de combate ao uso de linha com cerol em Esperantina

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 29/05/2020 às 21h11
3005
(Foto: Conselho Tutelar)

O Conselho Tutelar, Polícia Militar, Policia Civil e Força Tática deram início à uma operação que visa combater o uso de linha de pipa com cerol e, assim, evitar acidentes que as pipas com cerol vêm causando nos últimos dias na cidade de Esperantina.

A conselheira tutelar Ana Paula disse ao RevistaAZ que no primeiro dia de operação, várias pipas e rolos de linha com cerol foram apreendidos. Durante a abordagem, os policiais e conselheiras conduziram as crianças e adolescentes as suas residências e foram entregues aos seus responsáveis, onde na oportunidade levaram orientação sobre os perigos que o uso de cerol representa e sobre os graves danos que um acidente com a linha cortante pode provocar a quem nada tem a ver com a brincadeira de empinar pipas, inclusive a morte.

(Foto: Conselho Tutelar)

Conforme Ana Paula, no segundo e terceiro dia foi realizada novas abordagem com crianças, adolescentes e até mesmo adultos. Novamente foi recolhido a linha com cerol e as pipas e dessa vez os envolvidos foram encaminhados à delegacia, alguns pais e responsáveis foram notificados, vale ressaltar que os mesmos só foram liberados da delegacia mediante a presença dos pais ou responsável com a identificação dos menores.
É importante pontuar que o Conselho Tutelar foi responsável apenas pela abordagem das crianças e adolescentes, já os adultos envolvidos é de responsabilidade da policia. Vale ressaltar que o uso de Cerol é considerado crime pena capitulado nos artigos 129, 132 e 278 do código penal Brasileiro.

(Foto: Conselho Tutelar)
RESPONSABILIZAÇÃO

A criança ou adolescente que for flagrado utilizando a linha cortante poderá ser encaminhado para a delegacia de polícia civil juntamente com os pais ou responsáveis.
O maior, responsável pelo adolescente, poderá ser penalizado com multa que pode variar de 3 a 20 salários mínimos por descumprimento do dever pátrio poder, por terem permitido que os filhos utilizem substancia perigosa, conforme o art. 249 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Nas últimas semanas, essa brincadeira de pipa com cerol está tirando o sossego da população Esperantinense, havendo inúmeros acidentes com a pipa com cerol, por isso havia um clamor muito grande da população para realizarmos esse trabalho, além de muitas crianças e adolescentes se aglomerando em plena pandemia sem proteções.

(Foto: Conselho Tutelar)
(Foto: Conselho Tutelar)
(Foto: Conselho Tutelar)


Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.