Piauí vai monitorar pessoas que tomaram vacina contra a covid-19 no Piauí

Por: Da Redação
Publicado em 19/01/2021 às 19h55
479
(Foto: Roberta Aline/CV)

O governo do Piauí vai monitorar pessoas que por ventura apresentem efeitos colaterais após a vacinação contra a covid-19. A criação do “Observatório pós-vacina” foi autorizada durante reunião nesta terça-feira (19) do governador Wellington Dias (PT) com o Comitê de Operações Emergenciais (COE).

Segundo o governador Wellington Dias, o Observatório vai funcionar de forma semelhante ao Programa Monitora Covid.

“O Piauí instalou o seu observatório pós-vacina. É uma equipe técnica, que, na mesma forma que funcionou no modelo Monitora Covid, vai diretamente, através da Rede de Saúde, a partir de onde a pessoa tomar a vacina, para garantir atendimento em caso de qualquer efeito colateral”, disse o governador.

Outra forma de atender a pessoa vacinada será por videoconferência. “A outra alternativa é por telemedicina, no qual haverá uma equipe de plantão, por meio do Programa Monitora Covid, para que a pessoa possa tratar diretamente com a equipe médica a qualquer hora do dia ou da noite para o pós-vacina”, destacou Wellington Dias.

Variante

O governo anunciou também que vai monitorar a variante do novo coronavírus no estado. A mutação já foi detectada no Amazonas, que sofre uma 2ª onda da covid-19.

“O Piauí organiza o seu observatório com a presença de especialistas de diferentes áreas para acompanhar a mutação do coronavírus, bem como a realidade no nosso estado. Queremos estar integrados com um conjunto de cientistas do Brasil acompanhando a mutação do coronavírus e, é claro, a partir do conhecimento técnico, adotar as medidas adequadas. Espero que a gente não tenha nenhuma mutação que venha mudar os procedimentos de tratamento, de vacina e de exames, mas o Piauí quer estar na linha de frente acompanhando essa mutação”, ressaltou Dias.

Mais doses da vacina

Ainda na reunião com o COE, Wellington Dias afirmou que já está se articulando para adquirir mais doses da vacina contra a covid-19. O Piauí recebeu apenas 61 mil doses da coronavac que já estão sendo usadas em profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a covid e idosos institucionalizados.

“Em reunião com a equipe técnica, colocamos uma orientação que vai valer para os 224 municípios do Piauí. Cada vez que uma pessoa tomar uma vacina, vai ficar a segunda dose reservada para daqui a 21 dias. É claro que queremos o máximo de vacinação, mas garantindo a segurança da primeira dose sem perder um prazo da segunda dose. Ao mesmo tempo, estou tratando pelo Fórum Nacional dos Governadores para, junto ao Ministério da Saúde, agilizar mais liberação de vacina, especialmente do Butantan para que a gente possa garantir complemento vacinando mais pessoas. Já temos quatro milhões de doses prontas e queremos utilizar essas doses”, afirmou.


Com informações da Ccom



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.