PF investiga uso de disparos em massa no WhatsApp com fins eleitorais pelo Governo do Piauí

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 16/10/2020 às 11h20
447
(Foto: Divulgação/PF)

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (16/10) a Operação “Fake SMS”. Em nota, a superintendência no Piauí informou que o objetivo da ação é investigar a contratação de serviços de disparo automático de mensagens, por meio do WhatsApp, para fins eleitorais, pelo governo do Estado do Piauí.

Dois mandados de busca, expedidos pelo juízo da 98ª Zona Eleitoral, em Teresina, foram cumpridos na operação. Os policiais conseguiram apreender documentos, celulares e mídias de armazenamento.

“O material apreendido agora será analisado pela Polícia Federal, com o objetivo de comprovar se o serviço contratado era utilizado com a finalidade específica de emitir mensagens ou comentários na internet para ofender a honra ou denegrir a imagem de candidato, partido ou coligação”, informa a nota.

Se comprovada, a prática constitui crime eleitoral, nos termos do art. 57-H, § 1º, da Lei nº 9.504/1997.

O nome da operação faz referência ao uso de serviço de mensagens (WhatsApp) para suposta propagação de Fake News.

A reportagem do 180 entrou em contato com a Coordenadoria de Comunicação do Estado, e fomos informados de que o governo não foi notificado sobre a operação. “Vamos averiguar para saber do que se trata”, informou o chefe da CCOM, Allisson Bacelar.


*Com informações do 180graus



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.