O poker e sua crescente aceitação como esporte

07/02/2019 às 09h45
33

O poker vem crescendo cada vez mais, no mundo inteiro, nos últimos anos. O que é formidável e curioso é o fato de que ele não tem mais sido visto meramente como uma forma de ganhar dinheiro, tampouco como um lazer. Ele também acaba se dissociando mais e mais da cultura de jogos de azar, muito embora ainda apareça junto a cassinos e casas de apostas.

Não apenas no Brasil, mas também no mundo, o poker sofreu uma rebaixada de status. Sua associação a jogos de azar (e, portanto, a vícios) era muito reforçada e ele era tão malvisto quanto jogos de roleta, blackjack e caça-níqueis (jogos de slots).

E é justamente aí que as coisas têm mudado crescentemente. Hoje em dia o poker é reconhecido oficialmente como esporte e se torna inclusive profissão para aqueles que jogam.

H2 O poker como esporte

Embora nos anos 2000 jogos e torneios de poker fossem transmitidos por canais esportivos, como a ESPN, ele não era reconhecido como esporte. Em 2010 é quando tudo começa a mudar de fato.

Em abril de 2010, a Federação Internacional dos Esportes da Mente (IMSA) reconheceu o poker como esporte mental – uma categoria de esportes que, como o xadrez, exigem estratégia, habilidades específicas e especiais e treino. Isso fez com que ele se afastasse dos jogos de azar, da ideia de sorte atrelada ao sucesso, à vitória.

Esse reconhecimento também fez com o que o poker entrasse nos Jogos Mundiais dos Esportes da Mente, promovidos justamente pela Federação (IMSA).

H2 O crescimento do poker

Basta uma rápida googlada para se ver que o poker está crescendo no mundo inteiro. A Índia, por exemplo, vem reconhecendo e estudando a importância, o impacto e o papel do poker no país – o crescimento é explosivo.

No Brasil não é muito diferente. Aos poucos, pelas cidades, casas de poker começaram a aparecer – um lugar onde adeptos e amadores podem se exercitar, divertir e treinar suas habilidades. E, claro: ganhar dinheiro.

O mesmo acontece com o online poker. Sites estrangeiros que promovem jogos avulsos e torneios de poker não apenas ganharam popularidade como foram traduzidos para o português, passaram a aceitar o real como moeda, e estimularam o aparecimento de sites brasileiros da categoria.

Estima-se que cerca de 5 milhões de brasileiros, atualmente, sejam jogadores de poker. Um deles, como bem se sabe, é o Ronaldo – bem como outros famosos.

H2 Será o poker completamente aceito como esporte?

Já faz um tempo que o congresso vem discutindo os jogos de azar, sua regularização, regulamentação e oficialização. Enquanto muitos aguardam ansiosamente pelo retorno de bingos e casas de jogos, os adeptos do poker têm outra luta.

Enquanto buscam que o poker seja reconhecido nacionalmente como esporte, e não jogo de azar, seu adeptos acompanham com alguma exasperação a possível regulamentação do poker. Afinal, em meio aos jogos de azar, as taxas e impostos cobradas serão altíssimas e não ajudarão a estimular todo o lado mental e desportivo que o jogo traz às pessoas.

O fato de terem tantos entusiastas e tantas discussão a respeito, porém, é só mais uma prova de como o poker está próximo de mudar de reputação, mundial e nacionalmente.



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.