HUT registra aumento no número de vítimas de queimaduras por álcool

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 25/03/2020 às 19h06
422
(Foto: Lucas Dias/GP1)

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) registrou um aumento no número de pacientes vítimas de queimaduras devido ao uso de álcool nos últimos dias. A alta desse tipo de casos pode ser explicada porque o álcool é um importante aliado no combate ao novo coronavírus (Covid-19), mas nem todas as pessoas sabem fazer a manipulação correta da substância.

Segundo a assessoria do Hut, foram dois casos de vítimas de queimaduras por álcool somente essa semana. O gerente de enfermagem da unidade, Jó Gomes, fez um alerta à população sobre o uso incorreto do álcool e seus perigos e também pediu que ao manipular o álcool, se afaste de toda e qualquer substância quente e fogo.

“Não podemos esquecer que o álcool é uma substância altamente inflamável e o uso sem o cuidado adequado pode causar queimaduras graves, podendo levar inclusive a morte. O álcool está sendo muito utilizado nessa quarentena, sabemos da importância dessa substância para o combate a COVID-19, porém precisamos ficar atentos para não colocarmos nossa segurança em risco, nem da nossa família”, relatou.

O HUT é o único hospital do estado que possui uma unidade especializada no tratamento de queimadas com profissionais 24h. De acordo com o diretor do hospital, Rodrigo Martins, os dois pacientes que deram entrada essa semana tiveram lesões de 1º e 2º grau e tiveram as mãos, braços e tronco mais afetados. “No momento eles estão recebendo assistência na UTQ, área exclusiva para o tratamento desse tipo de lesão”, contou o diretor.

As queimaduras são classificadas de acordo com a gravidade, 1° ao 4° grau. As de 1° grau são aquelas consideradas mais simples que atingem a pele superficialmente. As queimaduras de 2° grau atingem a epiderme e a derme da pele caracterizada pela formação de bolhas. Já as de 3° grau podem atingir os músculos, todos os tecidos da pele, órgãos e tendões.


*Publicado originalmente no GP1



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.