Gritaria, concentração antecipada e bicho: como o Corinthians venceu o São Paulo

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 22/09/2014 às 11h46
3

Para tentar ganhar o clássico contra o São Paulo, o Corinthians alterou sua rotina. Na noite de quinta-feira, no vestiário da Arena, enquanto os jogadores lamentavam o empate por 1 a 1 com a Chapecoense, o técnico Mano Menezes e o presidente Mario Gobbi entraram aos berros.

O treinador e o dirigente caminhavam entre os jogadores e gritavam que o time era melhor do que havia se mostrado naquela noite, que não era tão ruim quanto a crítica fazia supor, e que não era hora de olhar para baixo ou para trás. O recado final foi dado por Mano Menezes: amanhã já tragam a mala porque a concentração seria antecipada em um dia.

O time se reuniu já na sexta-feira, e não no sábado, como é de praxe. O bônus veio depois da vitória por 3 a 2 sobre o São Paulo, que deixou o Corinthians a apenas dois pontos do rival (42 a 40). O clube pagou um prêmio de R$ 15 mil a cada titular pela vitória conquistada na Arena Corinthians.

O pagamento do “bicho” também foge do padrão do clube. O Corinthians fixa uma quantia por vitória e outra por empate, mas só paga no final do campeonato, de uma vez só, caso os objetivos tenham sido atingidos (título ou vaga na Libertadores).

*Fonte: GloboEsporte


Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.