Governo vai intensificar blitz da Lei Seca em todo o Piauí

Objetivo é um trânsito mais seguro, com menos acidentes, mortes e ocorrências na área da saúde.

21/03/2019 às 14h00
262
(Foto: Jorge Bastos/Ccom)

As blitzen da Lei Seca devem ser intensificadas e realizadas com mais regularidade no estado do Piauí para dar mais segurança ao trânsito, foi o que ficou acertado em reunião entre o governador Wellington Dias, o diretor do Departamento de Trânsito (Detran), Arão Lobão; o comandante da Polícia Militar, Lindomar Castilho; e o secretário da Fazenda, Rafael Fonteles, nessa quarta-feira (20), no Palácio de Karnak.

De acordo com Wellington, o Estado do Piauí vem trabalhando um programa que tem por objetivo a redução de acidentes provocados por pessoas que bebem e vão dirigir/pilotar. A meta é alcançar melhores resultados em 2019. “Em 2018 tivemos um resultado bastante positivo, o número de acidentes que geraram “sequelados” caiu 22%, e isso é muito positivo. O Piauí se destacou, o Rio de Janeiro ficou em primeiro lugar e o Piauí em 5% lugar em redução de acidentes. Enquanto alguns estados tiveram aumento, nós tivemos redução”, comemorou o chefe do executivo, destacando a importância do trabalho conjunto das campanhas educativas e das blitzen.

“Em 2019, queremos que essas estatísticas caiam mais ainda. Fazemos as campanhas educativas para criar um ambiente para que se torne natural, assim como é habitual as pessoas usarem o cinto de segurança, para que elas saibam que é um crime dirigir alcoolizado. Quando isso acontece, você coloca em risco a sua vida e a vida das outras pessoas. Por essa razão, nós temos a campanha educativa, todo um trabalho de notificação e temos também as blitzen, que podem multar e prender, nos casos mais graves, para garantir a segurança das pessoas que vivem no Piauí”, destacou Wellington.

Um estudo de 2018 do Observatório de Segurança Viária mostrou que só há eficácia da Lei Seca nos estados que realizam o maior número de blitzen de fiscalização. Os acidentes de trânsito matam cada vez mais pessoas em todo o planeta, com 1,35 milhão de óbitos por ano, alerta a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em seu relatório mundial sobre segurança nas estradas, a OMS afirma ainda que os acidentes de trânsito são, atualmente, a principal causa de morte entre crianças e jovens com idades entre 5 e 29 anos.

O diretor do Detran, Arão Lobão, destaca que no relatório da Líder Seguradora, do seguro DPVAT, demonstra uma redução de 5% nas indenizações por morte e de 22% nas indenizações por invalidez permanente, no Piauí. “É uma redução significativa, mostra o resultado do nosso trabalho para dar mais segurança ao nosso trânsito, buscando maior regularidade nas fiscalizações para um trânsito mais seguro, com menos acidentes, menos ocorrências na área da saúde”, comentou o gestor.



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.