Governador determina isolamento de 7 dias para quem entrar no Piauí

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 24/03/2020 às 10h03
574

O governador Wellington Dias garantiu que as barreiras sanitárias nas divisas do Piauí como medidas essenciais para evitar que a doença se espalhe. Para quem é de outra unidade da federação, o governador determina uma quarentena mínima de 7 dias.

“O que nós estamos fazendo é uma barreira de proteção. A PRF com a Polícia Militar, os agentes de segurança. Pedi sim o apoio das Forças Armadas e junto com as equipes da Vigilância Sanitária de cada município e do estado trabalhar para garantir que a pessoa, ao entrar no Piauí, sendo de outro estado ou país, recebe as orientações e dali para frente inicie o isolamento social”, disse o governador.

Para Wellington Dias, em 7 dias já é possível ter sintomas da covid-19. “No período de 7 dias já surgem sintomas. Se a pessoa não tiver sintoma será liberada. Caso tenha algum sintoma a pessoa será encaminhada para um hospital”, afirma.

A recomendação vale ainda para motoristas de transportadoras. “As transportadoras vão continuar atuando, mas os motoristas vão seguir regras sanitárias onde ficar hospedado até a sua volta para seu estado. O objetivo é que não se tenha a entrada de coronavírus no estado”, disse o governador.

Medidas não são simpáticas

Wellington Dias admitiu que as medidas tomadas não são “simpáticas”, no entanto, necessárias. “Não é uma medida simpática, sei que é capaz de dar prejuízos e de fazer a economia cair, mas é necessária. Quanto mais cedo juntos trabalharmos, mais cedo saímos dessa situação”, afirmou.


*Cidade Verde



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.