Conselho Tutelar de Esperantina alerta sobre aumento de casos de abuso sexual durante a pandemia

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 24/11/2020 às 22h20
1402
Sede do Conselho Tutelar de Esperantina-PI (Foto: © Kléber Oliveira/RevistaAZ)

O Conselho Tutelar de Esperantina revelou ao portal RevistaAZ, dados alarmantes de casos de abuso sexual contra crianças adolescentes, durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com a conselheira tutelar Ana Paula Ribeiro, os dados correspondem ao período de 19 de abril 2020 à 24 de novembro de 2020, onde ocorreram 32 casos de violências sexuais contra crianças e adolescentes no município de Esperantina.

Conforme os dados, foram 8 meninos e 24 meninas, entre crianças na faixa etária de 1 ano à 12 anos incompletos, adolescentes de 12 anos completos à 16 anos, que sofreram algum tipo de abuso sexual. Um crescimento de 106% dentro do período de 7 meses acompanhados pelos conselheiros tutelares do município, segundo revelou.

Ainda segundo a conselheira, a necessidade do confinamento devido à covid-19 mudou a rotina de crianças, adolescentes e suas famílias. As aulas presenciais foram suspensas em toda rede pública e particular de ensino, dificultando o trabalho dos sistemas de apoio nos casos de violência contra crianças e adolescentes, pois é dentro âmbito familiar onde ocorrem as maiores violações. “Não cabe só às instituições governamentais, mas a sociedade em geral o dever de se engajar contra esse problema, para que o Conselho Tutelar possa executar medidas eficazes que protejam todas as crianças e adolescentes”, pontua.

A conselheira destaca que as vítimas são encaminhadas para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), onde passam por acompanhamento psicossocial com psicóloga e assistente social. E em casos de estupros, as vítimas são assistidas pelo Serviço de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (SAMVVIS), sediado na capital Teresina.

Já os abusadores, são denunciados na 13ª Delegacia Regional de Polícia Civil e ficam à disposição da justiça.

DENÚNCIAS

As denúncias podem ser feitas através dos números: (86) 99990-7479 e 98803-3362 (WhatsApp).



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.