Cigano rebate acusações sobre venda de luta no UFC: “Só se eu fosse maluco”

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 25/01/2013 às 06h29
1

O final de 2012 foi um verdadeiro turbilhão de emoções para Júnior “Cigano”. Derrotado pela primeira vez no octógono, o que lhe custou o cinturão dos pesos-pesados, o catarinense também se separou de Vilsana Picolli, com quem era casado desde 2003.

Como se não bastasse os dois duros golpes, Cigano ainda foi alvo de fortes críticas na internet durante e, principalmente, nas horas seguintes ao duelo contra Cain Velasquez, no dia 29 de dezembro. A insistente guarda baixa e a impensável possibilidade de ter vendido a luta foram as principais temáticas, o que fez o pacato lutador bradar fora de seu estilo.

– Esses comentários me deixam triste, principalmente porque são de brasileiros. Lá fora o pessoal me trata muito bem. Surgiram comentários de que eu vendi a luta, mas só se eu fosse maluco. Ganho seis ou sete vezes mais como campeão. Que dinheiro no mundo me pagaria isso? São fundamentos sem sentido.

*Com informações do R7


Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.