CBF corre para deixar a Lusa na Série B

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 04/02/2014 às 08h22
2

Ao contrário do que a CBF alardeava na segunda-feira, há quatro liminares na Justiça de São Paulo, e não uma, que devolvem à Portuguesa os pontos retirados pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Assim, a confederação terá muito mais trabalho para cassar essas quatro decisões para poder garantir o Brasileiro com 20 times, a Lusa rebaixada e o Fluminense, na primeira divisão. E ainda há a perspectiva do ingresso de novas ações de torcedores, além da atuação do Ministério Público.

A 42a Vara Cível é responsável por três liminares em favor da Lusa que continuam de pé, outras duas foram cassadas pela CBF na segunda instância. Ainda há uma outra decisão de antecipação de tutela em favor do time paulista no Juizado Especial Cível de São José de Rio Preto.

CBF corre para deixar a Lusa na Série B

No caso do judiciário da capital, há uma decisão em favor do torcedor da Lusa Daniel José de Souza, e outra para Bruno Henriques Capelo, torcedor e advogado. “Sou torcedor da Portuguesa e estava no jogo da suspensão (de Heverton, contra o Grêmio). Minha liminar ainda está válida”, observou Capelo ao blog.

Sua liminar, dada pelo mesmo juiz Marcello do Amaral Perino, foi proferida na sexta-feira, justamente quando a CBF anunciava ter derrubado a primeira medida. No mesmo dia, ele deu outra decisão em favor da Portuguesa em ação pedida da ABC (Associação Brasileira do Consumidor) que é a citada pela confederação como a ser derrubada. O Juizado de São José do Rio Preto deu uma decisão em favor do torcedor Cristiano Abdanur São Bento, ainda no dia 23 de janeiro. Um dia deopis, Daniel José de Souza obteve sua vitória judiciária.

Capelo faz parte do grupo “Vamos todos à luta”, composto por torcedores da Portuguesa para espalhar ações na Justiça após o rebaixamento imposto pela Justiça Desportiva.Tanto que todos se comunicam pela internet e sabem das decisões favoráveis ao clube e promovem novos processos em escala.

Questionado pelo blog, o advogado da CBF em São Paulo Carlos Miguel Aidar reconheceu que ainda há quatro liminares a serem derrubadas.

“Já atacamos essa em São José do Rio Preto e esperamos uma decisão. Ainda falta atacar as outras três. Nossa ideia é tentar resolver isso nesta semana”, afirmou Aidar, que se nega a falar da estratégia jurídica para derrubar as medidas. “Esse juiz (Marcello do Amaral Perino) está dando liminar por atacado”, criticou.

*Com informações do Uol/Esportes


Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.