BASTIDORES: Entendendo a improbidade administrativa e delongas da politica local

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 05/08/2015 às 23h51
9

Na humildade, aos poucos, todos nós aprendemos como lidar com o glamour do poder, confrontar diariamente a fantasia com a realidade sem perder o chão. Chorar, sorrir, compreender o outro, buscar crescer e aprender com cada uma das experiências.  Assim não há motivos para proporcionar ao outro, aquilo que não queremos para a gente e nem para os nossos. Aprendemos com os fatos e vamos tocando em frente levando o sorriso para quem precisa extravasar o choro que já foi demais. Na humildade mesmo, cada um sabe de si, sabe o que passou e sabe o que sente com cada uma das surpresas constantes dessa vida tão dinâmica que move a política em Esperantina.

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA (01)

A improbidade administrativa caracteriza a conduta inadequada de agentes públicos, ou de particulares envolvidos, que por meio da função pública:

● Enriqueçam ou obtenham alguma vantagem econômica de forma indevida em razão do exercício de cargo, mandato, função, emprego ou atividade em órgãos e entidades do serviço público;

● Causem dano ao patrimônio público, com o uso de bens públicos para fins particulares, a aplicação irregular de verba pública, a facilitação do enriquecimento de terceiros à custa do dinheiro público, entre outros atos;

● Violem os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições públicas.

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA (02)

100_0684No contexto acima, pesa contra a atual prefeita de Esperantina, a petista Vilma Carvalho Amorim, um processo que, até meses atrás, seguia em segredo judicial, sobre o ato da improbidade administrativa, quando a mesma foi secretária de educação do ex-prefeito Chico Antônio. A prefeita Vilma torna-se réu, juntamente os ex-prefeitos Chico Antônio e Felipe Santolia.

Vilma que, segundo os bastidores da política local, estaria pretendendo concorrer à reeleição, terá bastante dor de cabeça, caso o processo esteja no trânsito em julgado até outubro de 2016. As possibilidades são altas, negativamente à prefeita e ela poderá entrar na lista dos políticos Ficha Suja, não podendo se candidatar para o pleito eleitoral do próximo ano. O que seria uma catástrofe para seus assessores que cantarolam nos quatros cantos da cidade que a eleição do ano que vem está ganha. Será?

A PREFEITA E SEU NOVO GRUPO (01)

Quando a petista Vilma Amorim assumiu os trabalhos da gestão pública de Esperantina no dia 04 depoli1d setembro de 2014, pensava-se na sua gratidão ao então Chico Antônio que cedeu sua candidatura à Vilma, devido Chico ser barrado na Lei da Ficha Limpa. Dois dias antes do DIA 07 DE OUTUBRO DE 2012, dia da eleição municipal, Vilma foi escolhida pela cúpula petista.

Pouca gente sabe, mas para se ter uma decisão final, Vilma Amorim, Chico Antônio e alguns presidentes de partidos da coligação, se reuniram num local secreto para debater quem sucederia Chico Antônio. A estratégia era levar o nome do Chico até as ultimas horas do pleito daquela época e lançar o novo nome para ser votado, sem danos à quantidade de votos que receberia.

Dentre quatro nomes, três sendo homens e fortes representantes do PT e Vilma Amorim como a única mulher, a coligação optou por escolhê-la para suceder Chico, mas não obteve êxito, perdendo para o tucano Lourival Bezerra por pouco mais de 1.200 votos.

Depois da cassação do Lourival, Vilma assumiu a prefeitura e logo vetou as indicações de Chico Antônio para adesão ao novo governo, acarretando assim, um suposto conflito entre ambas as partes. Foi ingratidão? Os dois não comentam quando são indagados.

A PREFEITA E SEU NOVO GRUPO (02)

A adesão ao novo grupo da petista incluiu até ex-secretários da gestão tucana e outros correligionários que em tempos de outrora, eram contras a entrada da petista do governo municipal, deixando de lado, os fiéis escudeiros do movimento petista.

A INSATISFAÇÃO (01)

70% dos militantes esperantinenses estão insatisfeitos. Muitos negam, outros confirmam, mas preferem o anonimato. Até vereadores da base aliada estão na lista dos descontentes. E grande parte dos petistas cogita evasão. Por quê? Oras. É óbvio. Vilma Amorim tem o próprio grupo e prefere dividir o bolo com seus correligionários que não passa de 30 cabeças.

A INSATISFAÇÃO (02)

Escapando da IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, o que será bastante complicado, mas não impossível, Vilma Amorim terá a difícil missão de convencer os 70% os insatisfeitos do PT, para tê-la como candidata à reeleição em 2016.

Numa concepção bem objetiva, Vilma tem duas alternativas: Satisfazer, cooptando lideranças da militância municipal para adesão ao governo; ou sair do PT, entrar noutro partido e aglomerar o máximo de pessoas possível para obter êxito em 2016. Ambas alternativas são decisões extremamente difíceis e requer boas cabeças pensantes num grupo de meia dúzia de despreparados.

MEIA DÚZIA DE DESPREPARADOS

Os mesmos que aplaudiam de pé, elogiavam e dava a maior força à este comunicador, quando denuncias eram publicadas nesse portal na gestão de Lourival Bezerra, são os mesmos que estão achando ruim e se mordendo com o que é publicado sobre sua prefeita.

Meia dúzia desse grupo está usando as mais diversas covardias possíveis para bloquear qualquer publicação negativa da atual gestora do município. Brevemente será citado nomes e suas perversidades cometidas.

A CONFRARIA DOS INFELIZES

Recentemente bloqueamos vários perfis do Facebook, não só por e tratarem de fakes, perfis falsos , foi por sabermos quem são os tipos covardes que se escondem em identidades falsas para atacar, criticar e dizer o que não têm coragem de fazê-lo na frente. Nada contra essas pessoas que já são conhecidas por suas escritas e modos de expressão, sendo que algumas delas fazem parte dos nossos relacionamentos. Só não interagimos mais com elas pela rede pelo nosso desprezo ao que vem das mentes insensatas.

Por outro lado, se o conjunto dos servidores públicos municipais fosse ao ritmo dos embates políticos, a cidade de Esperantina estaria parada, ninguém na Prefeitura faria outra coisa que não fosse tramar estratégias para superar os imbróglios nos quais a gestão pública se enfiou. Tudo por conta de um processo de judicialização da política.

TEMOS QUE ADMITIR

Eu seria hipócrita e ignorante se não ter que admitir: Vilma tem mostrado ser uma boa gestora com Esperantina e está realizando trabalhos de grande relevância para o município, sendo superior ao antecessor Lourival Bezerra que esteve à frente do poder público por exatos 1 ano e 9 meses. O que não podemos dizer que politicamente ela está bem.

Sua missão é fazer com que o povo memorize e vote pelas benfeitorias durante sua gestão. O que não é de costume do povo esperantinense quando chega à época das eleições municipais.



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.