3ª fase da “Operação Escamoteamento” cumpre mandados no norte do Piauí

A operação tem como objetivo de cumprir sete mandados de prisão preventiva, seis mandados de prisão temporária e 16 de buscas e apreensões expedidos pelo juiz da Vara Única de Cocal.

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 23/08/2018 às 08h55
953
(Foto: Reprodução/PRF/TCE-PI)

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Piauí deflagrou na manhã desta quinta-feira (23), a 3ª fase da Operação Escamoteamento. A operação tem como objetivo de cumprir sete mandados de prisão preventiva, seis mandados de prisão temporária e 16 de buscas e apreensões expedidos pelo juiz da Vara Única de Cocal.

(Foto: Reprodução/PRF/TCE-PI)

A investigação tem como foco o desvio de recursos públicos do município de Buriti dos Lopes, onde algumas empresas e empresários da Serra da Ibiapaba no Ceará, juntamente com a participação de agentes públicos desviaram recursos públicos entre os anos de 2013 e 2016.

O Ministério Público do Piauí requereu o bloqueio no total de R$ 8.388.822,64 de bens dos investigados, valor este inicialmente detectado de prejuízo ao erário.

A operação que é comandada pelo GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Estado do Piauí), conta com o apoio e participação no cumprimento dos mandados, da Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas do Estado do Piauí, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil do Piauí e Polícia Militar do Piauí, além do Ministério Público do Estado do Ceará.



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.