Secretaria da Saúde transfere seis hospitais para Fundação Hospitalar

A tendência é que outros hospitais estaduais sejam transferidos para Fundação da Saúde que é administrada pelo Deputado Pablo Santos (PMDB)

(Foto: Jorge Bastos)

O governador Wellington Dias assinou, nesta terça-feira (11), o contrato que transfere para a Fundação de Serviços Hospitalares, a administração de seis unidades de saúde situadas na capital e interior do Piauí. O Hospital Getúlio Vargas, Hospital Infantil Lucídio Portela, Hospital de Doenças Tropicais Natan Portela, além dos hospitais de Picos, Piripiri e São Raimundo Nonato, foram os escolhidos para iniciar essa mudança no atual modelo, permitindo à Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), uma dedicação maior à aplicação de políticas públicas de saúde.

(Foto: Jorge Bastos)

“Não é simplesmente uma transferência de obrigações. Essa fundação será periodicamente avaliada, há metas qualitativas e quantitativas a serem atingidas, indicadores avaliados e, posteriormente, com o resultado da avaliação, a tendência é que descentralizemos outros hospitais”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

A Fundação de Serviços Hospitalares é uma entidade com personalidade jurídica própria, voltada exclusivamente para administração hospitalar. Assinaram o contrato, além do governador, o presidente da Fundação Hospitalar do Piauí, o Deputado Pablo Santos (PMDB), e o secretário da Saúde, Florentino Neto. A mudança implica no alcance de metas de desempenho estabelecidas pela Sesapi. Dias ressaltou que a administração, por meio da fundação, implica em redução de custo.

“Pela legislação brasileira, uma fundação credenciada ao Ministério da Saúde tem uma redução nos encargos. Agora, o secretário Florentino pode cuidar de forma mais planejada de toda a política de saúde, enquanto Pablo Santos cuidará da rede hospitalar”, ponderou o governador.

(Ccom)



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.