Prefeitura de Morro do Chapéu emite nota de esclarecimento sobre ações do Covid-19

Por: Kléber Oliveira
Publicado em 12/05/2020 às 12h02
366

A Prefeitura Municipal de Morro do Chapéu do Piauí, através de sua Secretaria Municipal de Saúde, enviou uma nota de esclarecimento acerca de uma denúncia veiculada em um blog da cidade de Morro do Chapéu, sobre a distribuição de frascos enviados pelo Ministério da Saúde para ações de combate ao Covid-19 no município.

Confira abaixo que a prefeitura tem a dizer a respeito do assunto:

A secretaria Municipal de Saúde vem por meio desta esclarecer o ocorrido e todas as dúvidas à respeito da matéria “Prefeito de Morro do Chapéu utiliza frascos de produto enviados pelo Ministério da Saúde em ação de combate ao coronavírus” vinculada ao site acessemorropiaui.com.br

Inicialmente é importante destacar que a ideia de reutilizar os frascos de hipoclorito de sódio e não hidrocarboneto de sódio como diz a matéria não veio do prefeito e sim de um colegiado que se reuniu no dia 28 de abril de 2020 às 17 horas no auditório da unidade básica de saúde João Brasilino do povoado Boa vista.

Segundo, este produto não é utilizado no combate ao mosquito da dengue como referido na matéria, ele é utilizado na sanitização de superfícies como orienta o Ministério da Saúde e vem sendo usado amplamente nas barreiras sanitárias na sanitização de veículos que adentram a cidade de Morro do Chapéu do Piauí e também usado no tratamento da água em locais que não contam com saneamento adequado. O produto geralmente utilizado no combate a dentre é o malathion, que também está sendo utilizado em nossa cidade em pulverizações diurna e noturna porém sua embalagem não vem em frascos de 50ml como hipoclorito de sódio.

Agora vamos responder as indagações contidas no segundo parágrafo da matéria:

Esses frascos foram adquiridos como?

O hipoclorito de sódio veio da regional de Saúde de barras direcionada a nossa cidade justamente para ser utilizado nas barreiras sanitárias e na sanitização de áreas públicas como vem sendo usado na prática.

Onde foi parar os produtos que deveriam estar dentro deles?

O produto contido dentro dessas embalagens é colocada em uma máquina pulverizadora e adicionado água para fazer a sua sanitização dos veículos nas barreiras sanitárias e de áreas públicas em nossa cidade bem como das nossas unidades de saúde. Esta prática é recomendada pelo ministério da Saúde principalmente para combater a propagação do novo Coronavírus.

Será recomendável a utilização dos frascos como recipiente para se colocar álcool em gel?

A utilização desses frascos se deu apenas e exclusivamente para atender uma necessidade inicial de embalagens para dividir o álcool em gel que vem em unidades maiores e que precisariam ser distribuídos em kits contendo duas máscaras e um frasco de álcool em gel de 50 ml a serem doados a população morrochapeuense em lugares de grande circulação de pessoas como casas lotéricas e supermercados dentre outros.

Quando decidido pela utilização desta embalagem de hipoclorito de sódio o município não continha em seus estoques nenhum frasco que pudesse ser utilizado nesta prática, por isso acatou-se a ideia de reutilizar essa embalagem que deveria ir ao lixo contribuindo com a poluição mundial.

Prática essa não mais executada por que apesar do desabastecimento em todo o território nacional desses frascos bem como de produtos na fabricação de máscaras o município já conseguiu adquirir embalagens novas e que estão sendo utilizadas no lugar da embalagem antes entregue a população.

Com tantos recursos entrando nas contas do município para o combate a COVID-19 porque fazer tal manobra?

A utilização dos frascos de hipoclorito de sódio se deu em um momento em que o município não conseguia comprar outras embalagens e havia uma forte necessidade de se entregar esse kit básico de higienização pessoal em áreas de grande circulação de pessoas em detrimento do pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial do governo no valor de r$ 600 no nosso município.

Problema este já resolvido na semana seguinte, a secretaria Municipal de Saúde deste município estima que apenas cerca de 100 embalagens foram distribuídas e que nós orientamos a população que recebeu esses frascos se precisarem recarregar com álcool em gel se direcionem até esta secretaria para que a gente possa auxiliá-los ou que se ainda  não necessitarem mais desse importante produto na higienização das mãos, não joguem as embalagens no lixo, nos devolvam para que a gente possa reutilizar novamente.

A matéria ainda se refere a um valor exato de R$ 704434,29 como já estando nas contas do município. Informamos a esta população que esse recurso foi apresentado na última semana como uma previsão de repasse porém este ainda não foi transferido às contas do município.

Caso este site tenha o extrato dessa transferência por favor nos encaminhar para que a gente entre em contato com o gerente do banco para saber aonde o dinheiro foi parar.

Destacamos ainda que um importante meio de comunicação sempre busca a claridade das fontes e que não passa informações desatualizadas mesmo se tratando de uma previsão tendo em vista que isso confunde a população.

Até o momento esta secretaria recebeu dois repasses que somados estimado o valor de R$ 153000,00 sendo um repasse do Ministério da Saúde e o outro da Secretaria Estadual de Saúde.

A respeito da utilização desse valor assim que o valor estiver na conta do município, este certamente apresentará a previsão de como gastar e que ações serão contempladas com este recurso.

Destacamos que estamos ciente de todas as diretrizes do Ministério da Saúde e de todas as instruções do Ministério Público e também do Tribunal de Conta e que faremos bom uso mantendo as ações necessárias e criando outras em prol da manutenção da saúde da nossa população.

Concordamos com a autora da matéria e nos colocamos à disposição no tangente aos vereadores fiscalizarem todo e qualquer recurso que entrar nesta secretaria e nas demais dentro desse município.

Reforçamos que em tempos de Fake News é importante verificar autenticidade de toda e qualquer informação e por mais absurda que pareça a matéria ou a denúncia procure-nos para que a gente possa esclarecer antes de publicar em uma matéria cheia de controvérsias como a apresentada.

Paulo Jorge Araujo Viana
Secretário de Saúde



Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site.